Quer uma dica forte para o seu trabalho de parto?

 

sorrir no trabalho de parto pode ajudar no processo.

 

O relaxamento da boca e da mandíbula está diretamente relacionado à habilidade do colo do útero e da vagina de abrirem-se em sua maior capacidade.
O riso ajuda, beijar-se também.
A vagina e o colo do útero também são esfíncteres, ou seja, músculos circulares que controlam a abertura e fechamento dos órgãos que contém (bexiga, intestinos, útero) e que necessitam deste músculo tanto para reter quanto para liberar.
Os esfíncteres se abrem melhor em condições de privacidade e intimidade. Funcionam melhor sem limites de tempo e não estão sob controle voluntário do proprietário, ou seja, não respondem a ordens como “urine agora”, “evacue” ou “puxe”. No entanto, respondem bem a elogios de pessoas próximas e de confiança.
Quando o esfincter de uma pessoa está em processo de abertura pode fechar de repente se essa pessoa está com medo, preocupada ou se sinta envergonhada, tímida. Devido aos altos níveis de adrenalina na corrente sanguínea não favorecem (por vezes até impedem) a abertura dos esfíncteres.
Portanto, o ambiente físico e emocional em torno de uma mulher em trabalho de parto (ou até mesmo de um adulto tentando evacuar) influencia diretamente sobre quão rápido ou fácil se faz essa abertura.
O estado de relaxamento da boca e mandíbula está diretamente relacionado com a capacidade do colo do útero, vagina e ânus para abrir em plena capacidade. A boca relaxada e aberta trabalha mais para a abertura vaginal e colo do útero. Beijar-se intimamente também é uma forma de facilitar o relaxamento e a abertura.
O riso é um aliado infalível para relaxar os esfincteres, mas o humor em um trabalho de parto requer dos presentes certa cumplicidade e uma atmosfera agradável, não muito diferente de um lugar para fazer amor.
Há um vínculo direto entre a vagina e a boca.

http://www.inamay.com/article/understanding-birth-and-sphincter-lawUnderstanding Birth and Sphincter Law | 
tradução livre Debora Regina Diniz

Para mais informação sobre a Lei do esfíncter de Ina May http://www.inamay.com/article/understanding-birth-and-sphincter-lawUnderstanding Birth and Sphincter Law | 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *